Skip to content

Exercícios de Interpretação de Textos

2 de maio de 2010

TEXTO I

 Um em cada 5 servidores já cobrou propina, diz pesquisa

Pesquisa da UnB, encomendada pela Comissão de Ética da Presidência, mostrou que só 51,3% dos servidores se consideram éticos.

 Um em cada cinco funcionários públicos (22,5%) admite que já descumpriu a lei. Uma proporção semelhante (18,1%) confessa que já cobrou propina para atender a uma reivindicação legítima do cidadão. Apenas 51,3% se consideram éticos e 11,9% veem a profissão que exercem “com desprezo”. Os resultados fazem parte de pesquisa feita pela Universidade de Brasília (UnB), a pedido da Comissão de Ética da Presidência da República, sobre a conduta da sociedade civil em geral e do servidor em particular.

Para o coordenador da pesquisa, Ricardo Caldas, da Faculdade de Ciência Política da UnB, a conclusão é desanimadora: os servidores, embora em menor grau, refletem o comportamento da sociedade, em boa parte tolerante com a corrupção, adepta do “jeitinho brasileiro” e pouco preocupada com ética e rigor nos gastos públicos.

O levantamento sobre padrão ético mostra a má imagem que o servidor faz da categoria. Mais de um quarto dos entrevistados

(26,7%) diz que a categoria não está voltada para o interesse público e 55,7% consideram os funcionários “amadores” ou “semiprofissionais”.

Outro dado destacado por Caldas, que defende o fim dos cargos comissionados – preenchidos sem concurso público -, é que 36,8% chegaram ao funcionalismo por indicação de amigos, parentes ou contatos políticos. Menos da metade (47%) acredita que os servidores são qualificados para a função.

A pesquisa foi feita em duas etapas. Na primeira, feita de março a abril, foram ouvidas 2 mil pessoas da sociedade civil, em todos os Estados. Na segunda, foram ouvidos 1.027 funcionários públicos federais, estaduais e municipais em seis Estados: Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Minas Gerais, Pará, Paraíba e Distrito Federal.

(Disponível em http://www.g1.globo.com. Publicado em 09 de novembro de 2008. Acesso em 25 de março de 2009)

Questões

1.(UFCG-2009) A frase que substitui adequadamente o sentido do título do texto é:

a) Os resultados fazem parte de pesquisa feita pela Universidade de Brasília (UnB).

b) Um em cada cinco funcionários públicos (22,5%) admite que já descumpriu a lei.

c) Apenas 51,3% se consideram éticos e 11,9% veem a profissão que exercem “com desprezo”.

d) Menos da metade (47%) acredita que os servidores são qualificados para a função.

e) Uma proporção semelhante (18,1%) confessa que já cobrou propina para atender a uma reivindicação legítima do cidadão.

 2.(UFCG-2009) As vírgulas no subtítulo da reportagem têm como função

 a) destacar um argumento.

b) acrescentar dados da pesquisa.

c) intercalar uma informação.

d) apresentar um exemplo.

e) intercalar uma opinião.

3. (UFCG-2009) Os dados da pesquisa referem-se

 a) apenas aos servidores públicos federais.

b) apenas aos servidores públicos estaduais.

c) aos servidores estaduais e sociedade civil.

d) à sociedade civil e aos servidores públicos.

e) aos servidores estaduais e municipais.

4. (UFCG-2009) Os resultados da pesquisa mostram

 a) a tolerância de servidores e cidadãos com a corrupção.

b) o desinteresse da maioria dos servidores públicos.

c) o despreparo de todos os servidores públicos.

d) o gasto público praticado pelos servidores públicos.

e) a corrupção praticada pela sociedade civil.

5. (UFCG-2009) As expressões jeitinho brasileiro, amadores e semiprofissionais, em destaque no texto, representam uma opinião sobre

 a) a formação profissional dos servidores.

b) o atendimento à sociedade civil.

c) a corrupção praticada pela sociedade civil.

d) o pagamento de propinas aos servidores.

e) a atuação profissional dos servidores públicos.

6. (UFCG-2009) O uso de para, no 2º §, serve para introduzir um(a)

 a) argumento contrário à ideia geral do texto.

b) opinião dos autores da reportagem.

c) opinião da coordenação da pesquisa.

d) defesa dos fatos apresentados na reportagem.

e) os resultados alcançados com a pesquisa.

7. (UFCG-2009) A expressão Outro dado, no 4º §, remete, no texto, a

 a) baixa qualificação profissional dos servidores.

b) preenchimento de cargos públicos sem concurso.

c) contratação de funcionários por concurso público.

d) fim do preenchimento de cargos comissionados.

e) qualificação de servidores em cargos comissionados.

8. (UFCG-2009) A ideia contida no uso, no texto, da palavra legítima se opõe a

a) cumprimento da lei pela sociedade civil.

b) ética dos servidores públicos federais.

c) compromisso dos servidores públicos.

d) cobrança de propina pelos servidores.

e) ética e rigor nos gastos públicos.

Texto II

Para as questões 9 e 10

Colisão entre caminhão e carro deixa 4 mortos em Pernambuco

Ana Lima Freitas – Texto adaptado

 Uma colisão, na qual um caminhão foi de encontro a um carro, deixou 4 pessoas mortas e 2 feridas na noite desta terça-feira na cidade de Salgueiro, a 530km do Recife, no sertão de Pernambuco. Entre as vítimas fatais, estavam engenheiros responsáveis pela construção da Ferrovia Transnordestina.

Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal, o caminhão com placa do Rio Grande do Norte, o qual a Polícia recolheu ao depósito, colidiu com o carro, um veículo Gol, com placa do Ceará. Dos 4 ocupantes do Gol, 3 morreram. Entre eles estavam engenheiros responsáveis pela construção da Ferrovia Transnordestina. O motorista do caminhão também morreu no local do acidente. Ao Hospital Regional de Salgueiro as vítimas do referido acidente foram levadas.

<http://noticias.terra.com.br/transito/interna&gt; acesso em 26 ago. 2009.

9. (PRF-2009) Do texto II, considere apenas o trecho: “…o caminhão com placa do Rio Grande do Norte, o qual a Polícia recolheu ao depósito, colidiu com o carro”. Em relação ao termo “o qual”, é correto afirmar que

 A) promove a coerência textual apontando o termo que o precede, sendo portanto catafórico.

B) é tido como sujeito da frase, uma vez que substitui tal termo.

C) pode ser substituído por “cuja” sem comprometer a coesão textual.

D) é pronome relativo e pertence à segunda oração do período destacado.

E) é pronome relativo, portanto, não poderia referir-se a um substantivo.

10. (PRF-2009)  Em relação à manutenção da coesão e coerência do trecho “Ao Hospital Regional de Salgueiro as vítimas do referido acidente foram levadas”, pode-se afirmar que

 A) há manutenção da coesão e coerência textuais desfavorecidas pelo emprego da voz passiva.

B) é sujeito paciente o termo “as vítimas”, como comprova a concordância de “serem levadas”.

C) realizando os ajustes necessários, a expressão “foram levadas” seria erroneamente substituída por levaram-se.

D) há inversão da ordem direta da oração, ocasionando incoerência textual e ambiguidade.

E) é incoerência textual alocar adjunto adverbial no início do período construído na voz passiva.

 11. (PRF-2009) Leia:

Um importante aspecto da experiência dos outros na vida cotidiana é o caráter direto ou indireto dessa experiência. Em qualquer tempo é possível distinguir entre companheiros com os quais tive uma atuação comum situações face a face e outros que são meros contemporâneos, dos quais tenho lembranças mais ou menos detalhadas, ou que conheço simplesmente de oitiva. Nas situações face a face tenho a evidência direta de meu companheiro, de suas ações, atributos, etc. Já o mesmo não acontece no caso de contemporâneos, dos quais tenho um conhecimento mais ou menos dignos de confiança.

 No trecho “Já o mesmo não acontece no caso de contemporâneos, dos quais tenho um conhecimento mais ou menos dignos de confiança.” (linhas 4 e 5), a palavra “já” pode ser substituída, sem alteração de sentido, por

A) entretanto.

B) como.

C) à medida que.

D) se.

E) quando.

12. (PRF-2009)  Leia:

 O hino do América F.C., composto por Lamartine Babo, diz:

“Hei de torcer, torcer, torcer… Hei de torcer até morrer, morrer, morrer… Pois a torcida americana é toda assim, a começar por

mim.”

O recurso linguístico que enfatiza o compromisso entoado pelo hino é

A) o uso das reticências.

B) a repetição da estrutura sintática.

C) o emprego do verbo auxiliar “haver”.

D) a presença da palavra “torcida”.

E) a autorreferência do pronome “mim”.

 13. (PRF-2009) No afã de manter a elegância textual e a correção na utilização dos tempos e ortografia verbais, policial em rodovia diz a um companheiro de trabalho: “Na rodovia, …… com …………………. e agilidade quando …….. pessoas que necessitem de seu auxílio”.

O item que completará adequadamente o período selecionado é:

A) haja, descrição, ver.

B) aja, descrição, vir.

C) haja, discrição, ver.

D) aja, discrição, vir.

E) aja, discreção, ver.

 Um prêmio para a produtividade

Wálter Nunes

O estereótipo do funcionário público é o sujeito que pendura o paletó na cadeira quando chega e passa o resto do dia no cafezinho, batendo papo com os colegas. Pelas regras atuais do funcionalismo, não faz diferença trabalhar mais ou menos, ser mais ou menos eficiente. No fim do mês, o contracheque é igual. Claro que a maior parte dos funcionários trabalha – e muito, mas justamente quem se esforça mais tem a sensação de que não é premiado de modo justo pelo sistema de remuneração. As filas nos hospitais e o desempenho dos alunos da rede pública de escolas são uma evidência de que a qualidade do serviço público brasileiro deixa a desejar. Dá para resolver?

Em São Paulo, o governo pretende adotar uma abordagem inovadora. A ideia, de modo simplificado, é remunerar melhor os servidores das unidades mais produtivas. Ele pretende, por meio de prêmios, incentivar a eficiência no serviço público. Numa palavra, pretende instaurar a meritocracia. Basicamente, cada escola, posto de saúde ou hospital teria uma meta a cumprir. Ao final do ano, haveria uma remuneração adicional aos servidores, de acordo com o desempenho de cada unidade.

Os representantes dos servidores são contra qualquer proposta. “Qualquer critério de análise seria injusto, porque no serviço público há realidades diferentes”, diz o presidente da Associação dos Funcionários Públicos do Estado de São Paulo. Em países como México e Portugal, a remuneração por mérito já existe. É evidente que as deficiências do serviço público não são conseqüência exclusiva da falta de meritocracia, mas ninguém pode ser contra critérios de premiação por mérito, desde que sejam justos.

(Adaptado de artigo disponível em http://revistaepoca.globo.com . Acesso em 23 de março de 2009.)

 14. (UFCG-2009) De acordo com o sentido das palavras, a ideia contida na palavra prêmio, presente no título, é retomada, no texto, adequadamente, por

a) remuneração.

b) meritocracia.

c) desempenho.

d) eficiência.

e) produtivas.

 15. (UFCG-2009) A frase, no texto, que melhor reflete a opinião do autor sobre a meritocracia é:

a) No fim do mês, o contracheque é igual.

b) Os representantes dos servidores são contra qualquer proposta.

c) É evidente que as deficiências do serviço público não são consequência exclusiva da falta de meritocracia.

d) Mas ninguém pode ser contra critérios de premiação por mérito, desde que sejam justos.

e) Qualquer critério de análise seria injusto, porque no serviço público há realidades diferentes.

 16. (UFCG-2009) O segundo e o terceiro parágrafos apresentam, em relação à ideia geral do texto,

a) fatos e argumentos contrários e favoráveis.

b) argumentos contrários e fatos comprobatórios.

c) um fato e argumentos favoráveis.

d) contra-argumentos e exemplos.

e) exemplos e fatos comprobatórios.

17. (UFCG-2009) As duas ocorrências da conjunção mas, no 1§ e no 3§, indicam

a) explicação de um fato.

b) conclusão de um enunciado.

c) oposição entre ideias.

d) inclusão de uma informação.

e) ênfase de uma ideia.

 18. (UFCG-2009) O uso das expressões Claro que (1§) e É evidente que (3§) tem como função

a) enfatizar uma opinião externa ao texto.

b) antecipar uma argumentação contrária.

c) expor uma informação complementar.

d) separar um fato de sua explicação.

e) adicionar argumentos contrários.

 19. (UFCG-2009) A estrutura uma abordagem inovadora, no 2§, é retomada, adequadamente, no mesmo parágrafo, por

a) a eficiência.

b) uma remuneração.

c) a meritocracia.

d) a ideia.

e) uma meta.

About these ads

From → Exercícios

5 Comentários
  1. Devemos agradecê-lo por disponibilizar um material tão bom. Obrigado! Sou professor de Curso preparatório a concurso – Curso Exemplo Belém Pará. Podemos manter contato para mim seria interessante a interlocução com outros colegas de profissão.

    • Carlos,
      Muito obrigado por elogiar o material e, podemos manter contato sim, fique à vontade.
      Abraços Fraternos,
      Romão Júnior.

  2. Betania permalink

    Gostei dos textos ,inclusive o texto 1 foi o do concurso da UFCG de 2009 que eu fiz!!!!!!!!!!!!!!Muito bom mesmo ter acesso a esse blog!!!!!!!!!!Parabéns pela iniciativa

  3. Maria Betania permalink

    prof em relção a lista de interpretação de textos que vc deu prá gente na ultima aula do Littera agora em agosto!!!VC NAO COLOCOU O GABARITO,PORTANTO NÃO ADIANTOU DE NADA PASSAR ESSAS INTERPRETAÇOES PRA GENTE!!!POXA QUE DECEPÇÃO!!!!

    • Maria Betânia,
      KKKKKKKKKKKKKKK. Dei o gabarito na última aula, que só participaram quatro pessoas, amanhã envio o gabarito e os textos que você me pediu, ok!
      Abraços Fraternos,
      Romão Júnior.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 712 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: