Skip to content

Pronome

31 de julho de 2010

PRONOMES

São palavras que representam os seres ou se referem a eles. Podem substituir os substantivos ou acompanhá-los, para tornar-lhes claro o sentido:

Acompanha o substantivo pés indicando posse.

                           ↑

“Eu pus os meus pés no riacho e acho que nunca os tirei”.                                                                            

                                                                                                       ↓

                                                                             Substitui o substantivo pés

Os pronomes classificam-se em:

pessoais indefinidos
possessivos interrogativos
demonstrativos relativos

 

 

1. Pronomes Pessoais

São os que designam as pessoas do discurso

Pessoa

    Número

Retos Oblíquos
átonos tônicos
1ª singular eu me mim, comigo
2ª singular tu te ti, contigo
3ª singular ele, ela se,lhe, o, a si consigo
1ª plural nós nos conosco
2ª plural vós vos convosco
3ª plural eles, elas se, lhes, os, as si, consigo

 

1.1.   Pronomes de Tratamento

São empregados no trato com as pessoas, ou intimamente ou respeitosamente. Veja:

Vossa Senhoria (V. Sa) – para oficiais, funcionários graduados, e principalmente na linguagem comercial

Vossa excelência (V. Exa.) – para altas autoridades.

Vossa Alteza (V. A.) – para príncipes e princesas

Vossa majestade (V. M) – para reis e imperadores

Vossa magnificência (V.Mag.ª) – para reitores de universidades.

2. Possessivos

Indicam posse, a quem pertence à coisa expressa, com relação à pessoa do discurso.

  Singular Plural Singular Plural
meu

meus

nosso

nossos

minha

minhas

nossa

nossas

teu

teus

vosso

vossos

tua

tuas

vossa

vossas

seus

seus

seus

seus

sua

suas

sua

suas

 

3. Demonstrativos

Indicam a posição dos seres designados em relação às pessoas do discurso, situando-as no espaço, no tempo ou no próprio discurso.

As formas este, esta indicam proximidade de quem fala ou escreve:

Este rapaz é um velho companheiro.

Esta blusa que estou usando é confortável.

Podem indicar também o tempo presente a quem fala ou escreve:

Nestas últimas semanas, parece que o mundo mudou mais do que nos últimos séculos.

As formas esse, esses, essa, essas e isso indicam proximidade da pessoa a quem se fala ou escreve:

O que é isso que está em sua mão?

Nunca imaginei que esse corpo conseguisse suportar tanto trabalho.

“Esse seu olhar quando encontra o meu, fala de umas coisas…” (Esse seu olhar, Tom Jobim)

Também podem indicar o passado ou o futuro próximos de quem fala ou escreve:

Meu rendimento aumentou nesses meses. (o emissor refere-se a meses que já passaram).

Os pronomes aquele, aqueles, aquela, aquelas, aquilo indicam o que está distante tanto de quem fala ou escreve como da pessoa a quem se fala ou escreve:

Veja aqueles monumentos.

Podem também indicar um passado vago ou remoto:

Naqueles tempos, o país era mais otimista.

4. Indefinidos

 

São os que se referem a pessoas ou coisas de modo vago ou incerto. Veja alguns:

algo

alguém

fulano

muito

ninguém

pouco

qualquer

todo

vários

cada

 

5. Interrogativos

Os pronomes que, quem, quem, qual e quanto quando são empregados para formular perguntas diretas ou indiretas:

diretas

Que foi isso?

Qual o melhor caminho?

indiretas

Quero saber  quem é esse rapaz

Quero saber quanto custa.

 

6. Relativos

São os que representam nomes mencionados anteriormente. Esses nomes são os antecedentes do pronome. Referem-se, portanto, a um nome com o qual está relacionado. São:

que quem qual quais
cujo cuja cujos cujas
onde quanto quanta(s) quantos

 

O quadro que ganhei é de um artista brasileiro

A festa à qual assisti foi decepcionante

7. Emprego dos Pronomes Relativos

1. O pronome relativo que pode ser substituído por o qual, a qual, os quais, as quais, quando seu antecedente for um substantivo:

O poema que eu li refere-se à escravidão. (= o qual)

A revista que acabei de ler no   cabeleireiro é péssima. (= a qual)

2. O pronome relativo cujo tem valor possessivo. Concorda com a coisa possuída:

Não gosto desse poeta cujo texto é muito complexo

Não gosto desse poeta cuja obra é muito complexa.

3. O pronome relativo onde só pode ser utilizado na indicação de lugar:

Nesta sala não existe carteira onde eu possa me sentar.

Na indicação de tempo, deve-se empregar quando ou em que: Sinto saudades da época em que (quando) morávamos no sítio.

4. Podem ser utilizadas como pronomes relativos às palavras:

a) como (=pelo qual)

Não me parece correto o modo como você agiu com seus pais.

b) quando (=em que)

Bons eram os tempos quando podíamos jogar bola na rua.

From → Gramática

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: