Skip to content

SIMULADO DE REVISÃO GERAL

21 de agosto de 2010

REIS MAGOS

No tempo em que o Brasil era um garoto malcriado e chorão, foi que vieram os três reis magos: o branco, o vermelho e o preto.

Traziam ao menino os mimos de Natal, que ele aceitou risonho, batendo palmas contentes.

Veio primeiro o rei vermelho.

Carregava belas plumas de cores ricas, um lindo bodoque pintado com o sangue do urucu, e uma rede feita de fio de malva, macia e sarapintada de grandes franjas pendentes.

Depois, muito depois, no outro Natal creio eu, chegou o rei branco.

Vinha de muito longe, numa caixa de madeira que tinha grandes asas de pano, e que corria ligeira, trepada nas costas do mar. Esse trouxe muitas coisas engraçadas: um mosquetão que trovejava, vomitando fogo certeiro e perverso; roupagens esquisitas de veludo e rendões que o menino nunca aprendeu a vestir; e trouxe mais dois paus encruzados, tristonhos e sinistros, que, dizia o rei branco, eram a chave de uma felicidade muito distante e quase inatingível.

O rei preto era mesquinho e sorumbático.

Nos seus olhos molhados, na surda língua inexpressiva e rude, chorava a amarga saudade de cativo.

O rei branco o trouxera à força, amarrado num recanto escuro da caixa de grandes asas que voava sobre o mar azul.

Apenas, logo que se viu solto, mostrou ser o melhor dos três.

Alimpou e enfeitou a oca de palha que o rei vermelho fizera para o menino, procurou-lhe frutas coloridas e doces nas matas viçosas, cavou-lhe no chão milionário lindos brinquedos faulhantes, amarelos como a luz do sol, resplandescente como os olhos do grande Pai que mora no céu.

O rei branco, brutal e ambicioso, deixou de lado os bons modos e avançou nos brincos que o rei sombrio dera ao garoto.

E o pobrezinho ficou a chorar, com saudade de suas barras douradas e das pedrinhas coruscantes, lamentável e explorado, ludibriado por aquela astúcia tão fina e vencido por aquela força tão bruta.

E nunca mais viu os brinquedos custosos, cavados penosamente do chão avarento…

O rei vermelho, enjoado do menino, hostil ao rei branco, desdenhoso do rei preto, deitou-se na grande rede de franjas vistosas, adormeceu e tarda tanto a acordar que todo o mundo diz que ele já morreu…

QUEIROZ, Rachei de. Reis Magos. Jornal O POVO. 09 jan. 2010.

01. (BNB-2010) No texto acima, a autora reelabora a tradição do Dia de Reis, a partir de unia alegoria em que o Brasil representa o Menino Jesus. Assinale a alternativa que apresenta o modo de representação dos reis magos.

A) Os reis representam as diferentes etnias que colonizaram o Brasil, a partir de 1500, enquanto os mimos de Natal apresentam características de cada cultura

B) Os reis magos são representados na crônica pelos diferentes povos que chegaram ao Brasil na época de seu descobrimento, no século XIV.

C) Na crônica, os reis magos não vêm do longe apenas para trazer mimos para o menino, mas aqui ficam promovendo disputas, recusando qualquer conciliação diante das dificuldades.

D) A autora mostra a interpenetração das culturas portuguesa, indígena e africana na formação do Brasil e de seu povo, representadas nos mimos de Natal que os reis trouxeram, bem como a mescla cultural daí decorrente.

E) Na crônica, os reis magos representam as três principais etnias que constituíram o povo brasileiro, destacando a dizimação dos índios e dos escravos africanos pelo colonizador português.

02. (BNB-2010) Em relação às expressões “Caixa de madeira” (l.12) e “caixa de grandes asas” (1. 24), é CORRETO afirmar:

A) representam metonimicamente a escravidão.

B) referem-se ao porão em que vieram os escravos.

C) designam metaforicamente os navios usados pelos portugueses.

D) estão usadas em seu sentido denotativo indicando navio e porão.

E) referem-se conotativamente aos porões dos navios em que eram transportados os escravos.

 

03. (BNB-2010) Assinale a alternativa que apresenta urna interpretação autorizada pelo texto, relativamente ao trecho “… e trouxe mais dois paus encruzados, tristonhos e sinistros que, dizia o rei branco, eram a chave de uma felicidade distante e quase inatingível” ( l. 16 a 18).

A) O trecho faz referência ao processo de escravização dos índios pelo colonizador europeu.

B) O trecho destaca o propósito do colonizador de implantar nos trópicos valores do cristianismo, como a prática da crucificação.

C) O trecho faz referência ao confronto de duas culturas notadamente diversas, destacando que a cultura europeia tinha em sua base a monarquia, as relações mercantis e o cristianismo.

D) O trecho ressalta a intenção dos portugueses de reproduzir no Brasil os valores do cristianismo.

E) Segundo o trecho acima, a imposição do cristianismo às culturas indígenas resultou em mudança estrutural da sociedade brasileira, que se tornou menos civilizada, mas mais feliz.

04. (BNB-2010) O vocábulo “brinquedos” (1. 21) designa ouro e pedras preciosas, por um processo de significação das palavras, denominado:

A) sinonímia.

B) homonímia.

C) hiperonímia.

D) antonímia.

E) hiponímia.

05. (BNB-2010) Assinale a alternativa que apresenta a função sintática dos termos: risonho e contentes, no período “Traziam ao menino os mimos de Natal, que ele aceitou risonho, batendo palmas contentes” (l. 4-5).

A) Adjunto adnominal, adjunto adnominal.

B) Predicativo do sujeito, predicativo do objeto.

C) Predicativo do objeto, adjunto adnominal.

D) Adjunto adnominal, predicativo do sujeito.

E) Predicativo do sujeito, adjunto adnominal.

06. Assinale a alternativa que apresenta a classificação do verbo “trazer’, quanto à predicação, no enunciado “Traziam

menino…” ( l.4).

A) Transitivo direto, pois expressa uma ação que transita para um outro elemento da oração “… ao menino” (objeto direto).

B) Transitivo indireto, uma vez que a ação expressa por “traziam” transita para o elemento “os mimos de Natal” (objeto indireto).

C) Intransitivo, uma vez que a ação não vai além do verbo.

D) Simultaneamente transitivo direto e indireto, pois requer objeto direto e indireto.

E) Verbo de ligação, pois requer predicativo do sujeito.

07. (BNB-2010) Assinale a alternativa que contempla a mesma regra que orienta o uso da crase na expressão “à força” (l. 23).

A) À Perder de vista.

B) Às 15 horas.

C) À prazo.

D) De segunda à sábado.

E) À domicílio.

08. (BNB-2010) Leia atentamente o trecho a seguir:

“Esse trouxe muitas coisas engraçadas: um mosquetão que trovejava, vomitando fogo certeiro e perverso; roupagens esquisitas de veludo e rendões que o menino nunca aprendeu a vestir; e trouxe mais dois paus encruzados, tristonhos e sinistros, que, dizia o rei branco, eram a chave de uma felicidade muito distante e quase inatingível”. Assinale a alternativa em que se justifica o uso de ponto-e-vírgula, no período.

A) O ponto-e-vírgula separa orações coordenadas da mesma natureza.

B) O ponto-e-vírgula foi usado antes de conjunção para separar orações subordinadas.

C) O ponto-e-vírgula está separando diversos itens de enunciados enumerativos.

D) O ponto-e-vírgula foi usado para acentuar o ritmo e a simetria da descrição.

E) O ponto-e-vírgula destaca o sentido adversativo das orações do período.

09. (BNB-2010) Assinale a alternativa CORRETA em relação á classificação do período “Nos seus olhos molhados, na surda língua inexpressiva e rude, chorava a amarga saudade de cativo” (E. 12).

A) Período composto por subordinação, com duas orações.

B) Período simples.

C) Período composto por coordenação, com duas orações.

D) Período composto por coordenação e subordinação, com duas orações.

E) Período simples, com uma oração coordenada.

 

10. (BNB-2010) No trecho “E o pobrezinho ficou a chorar, com saudade de suas barras douradas e das pedrinhas coruscantes, lamentável e explorado, ludibriado por aquela astúcia tão fina e vencido por aquela força tão bruta” (l. 33 a 36), as expressões iniciadas pelo demonstrativo “aquela” referem-se a:

A) “O rei branco, brutal e ambicioso, deixou de lado os bons modos e avançou nos brincos…” .

B) “…trouxe mais dois paus encruzados, tristonhos e sinistros…”

C) “O rei preto era mesquinho e sorumbático” .

D) “O rei branco o trouxera à força,” .

E) “…um mosquetão que trovejava, vomitando fogo certeiro e perverso;” .

11. (BNB-2010) Assinale a alternativa que contempla a classificação do termo “o rei vermelho” no trecho “Veio primeiro o rei vermelho”

A) Complemento nominal.

B) Objeto direto.

C) Objeto indireto.

D) Predicativo do sujeito.

E) Sujeito.

12. (IBFC-2008)  Considere as orações:

I. Ele aspira a promoção na empresa.

II. Sua atitude implica em punição.

 

De acordo com a norma culta:

a) somente I está correta          c) I e II estão corretas

b) somente II está correta      d) Nenhuma está correta

13. (IBFC-2008)  Considere as orações:

I. É necessário tranqüilidade.

II. Estou quites com ele.

 

De acordo com a norma culta:

a) somente I está correta

b) somente II está correta

c) I e II estão corretas

d) Nenhuma está correta

From → Exercícios

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: